O Meu Útero

Como é sentir cólicas menstruais?

Recentemente, convidei as pessoas que acompanham o meu trabalho no instagram a partilharem comigo a descrição que fazem das suas cólicas menstruais (para quem não conhece o meu trabalho, cólicas menstruais não são normais e podem ser sintoma de endometriose, uma doença muito comum que explico melhor neste artigo).

É verdade que podem ser mais ou menos intensas, mais ou menos duradouras e variam de pessoa para pessoa. Mas… o que é que quem sofre de dores menstruais intensas realmente sente? A dor assemelha-se a quê? Será que as sensações são parecidas? Quem nunca teve esta experiência, será que tem noção do que se trata?

A adesão foi massiva e deixo-vos algumas respostas para que reflictam um pouco da próxima vez que pensarem em normalizar esta dor:

 

Cólicas menstruais tipo facadas

É talvez a descrição mais comum das cólicas menstruais.

 

 

 

 

 

 

 

Cólicas menstruais como se algo nos estivesse a espremer as vísceras

Sempre que tenho de descrever as minhas cólicas, é algo deste tipo que relato: parece que me estou a desfazer por dentro, sinto que o meu útero está a ser espremido sem piedade. Achei interessante ver que não sou a única que sente a dor menstrual desta forma:

 

 

 

 

 

 

 

Cólicas menstruais comparáveis a contracções uterinas de trabalho de parto

Curiosamente, muita gente com endometriose que já teve filhos diz que o tipo de dor é idêntico. Há quem até relate que a cólica menstrual é menos dolorosa do que as contracções do parto!

 

 

 

Um ser estranho dentro da barriga

Descrições mais criativas e nem por isso menos preocupantes.

 

 

 

 

 

 Instrumentos de bricolage

Perguntei se podia partilhar a resposta, e esta pessoa continuou da seguinte forma:

 

 

A dor menstrual tem de ser sempre incapacitante para se suspeitar de endometriose?

Não, não é necessário que sejam dores de morte para serem sintoma de endometriose. Há muita gente que tem endometriose e tem cólicas menstruais ligeiras ou não as tem de todo. No entanto, é verdade que quanto mais debilitantes forem as cólicas, maior deve ser a suspeita de endometriose.

 

 

 

 

 

Em conclusão

Nenhum destes testemunhos que vos trago deveriam ser novidade. Não é estranho conhecermos casos de pessoas que, por estarem com o período, não conseguem sair da cama o dia inteiro.

Enquanto sociedade, aprendemos a normalizar esta dor, que quase parece uma intervenção cirúrgica mensal, sem anestésicos nem aviso. Sentimo-nos rasgar, torcer, espremer, cortar, sem que o dano seja visível e sem que as pessoas à nossa volta (e até mesmo nós próprixs) o reconheçam.

Mas perante os testemunhos detalhados que partilho convosco, não parecerá um bocado idiota achar isto normal?

Eu não considero que esta normalização da dor seja má intenção; é, no fundo, uma ideia construída a partir do que sempre ouvimos dizer e talvez nunca tenha tido oportunidade de reflectir. Além disso, a maioria dos médicos normaliza essa dor. Eles que, mais que ninguém, deveriam estar alerta para esta doença crónica que afecta 176 milhões no mundo inteiro!

Mas nós também temos uma parte nesta mudança de mentalidade, e a minha proposta é que lutemos contra preconceitos, partilhemos informação e ofereçamos a nossa ajuda quando pessoas do nosso círculo próximo se queixarem de cólicas menstruais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Segue-me nas redes sociais

Instagram
Facebook
Subscrever
Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial

Acompanha o meu útero e mantém-te a par de tudo! ❤

%d bloggers like this: