O Meu Útero
Endometriose e menopausa química

GnRH ou menopausa química para tratar a endometriose

Os agonistas de GnRH são um grupo de fármacos que consistem em versões modificadas da hormona GnRH (hormona libertadora de gonadotrofinas), que ajuda a controlar o ciclo menstrual.

 

Em que é que os agonistas de GnRH podem ser úteis?

Ainda que seja uma medicação com um impacto negativo muitas vezes significativo no corpo, as três principais vantagens desta medicação para quem tem endometriose são:

  • parar as hemorragias
  • actuar na dor
  • potencialmente reduzir as lesões de endometriose

No entanto, os análogos de GnRH são também conhecidos como “menopausa química”, pelo facto de suprimirem a produção natural de estrogénio (hormona que alimenta a endometriose) e pelos consideráveis efeitos secundários associados.

Normalmente, os médicos não consideram imediatamente esta medicação para tratamento de sintomas, sendo a sua toma justificada nos casos em que os sintomas não demonstram melhorias com outro tipo de abordagem (como a pílula, alterações à dieta e terapias complementares, por exemplo).

 

Como é tomada esta medicação?

Os análogos de GnRH são normalmente administrados através de injecção e inibem a produção de estrogénio a partir de duas semanas de toma, fazendo cessar as hemorragias.

A toma deve ser feita por um período de tempo reduzido, sendo o máximo recomendável de 6 meses.

 

Quais os tipos de análogos de GnRH existentes?

Em Portugal, o tipo de análogo de GnRH mais utilizado e mais comumente mencionado é o Zoladex (goserrelina). Mas existem vários tipos, eis uma lista:

  • Buserrelina
  • Goserrelina
  • Leuprorrelina, Leuprolide
  • Nafarrelina
  • Triptorrelina

 

Quais os efeitos secundários?

Como qualquer medicação, os análogos de GnRH têm efeitos secundários. A inibição do estrogénio no corpo acarreta efeitos muito semelhantes aos sintomas da menopausa:

  • afrontamentos
  • insónias
  • secura vaginal
  • perda de líbido
  • perda de densidade óssea
  • cansaço
  • dores de cabeça
  • dores nas articulações
  • acne
  • tonturas
  • alterações de humor
  • depressão

 

Será que esta medicação é o tratamento indicado para mim?

Há quem tenha experiências terríveis e há quem só encontre alívio com esta medicação. As vantagens e desvantagens deste medicamento devem ser sempre consideradas para se tomar uma decisão verdadeiramente informada.

Por isso, é importante que avalies com o teu médico os prós e contras para o teu caso em específico, tendo em conta os efeitos secundários e a gravidade dos teus sintomas.

 

Referência bibliográfica: 

Endometriosis.org – Treatment with GnRH 

Understanding endometriosis and treatment with GnRH agonists

Johnson, N. P., Hummelshoj, L., World Endometriosis Society Montpellier Consortium, Abrao, M. S., Adamson, G. D., Allaire, C., … & Bush, D. (2013). Consensus on current management of endometriosis. Human Reproduction, 28(6), 1552-1568.

Zito, G., Luppi, S., Giolo, E., Martinelli, M., Venturin, I., Di Lorenzo, G., & Ricci, G. (2014). Medical treatments for endometriosis-associated pelvic pain. BioMed research international, 2014.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Segue-me nas redes sociais

Instagram
Facebook
Subscrever
Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial

Acompanha o meu útero e mantém-te a par de tudo! ❤

%d bloggers like this: