O Meu Útero Blog

O Meu Útero na TV, ou a vontade de acabar com o silêncio

Este último mês foi cheio de acontecimentos.

Fui ao programa do Alvim no Canal Q, tive um live no instagram com a Susana Fonseca, presidente da Associação Portuguesa de Apoio a Mulheres com Endometriose, e fui convidada para o programa Agora Nós na RTP1.

Não podia estar mais grata por começar a colher os frutos de tantos meses de trabalho e dedicação.

A motivação para este projecto surgiu da vontade de mudar o estado das coisas.

Quer dizer, como assim tenho uma doença crónica e ninguém sabe muito bem o que isto é?

Como assim, afecta uma em cada 10 pessoas com sistema reprodutor feminino e não se fala mais a propósito?

Como é que é possível que não me saibam dar respostas a todas as perguntas que tenho para fazer?

E como é que tive de sofrer durante anos e anos para, depois de muita procura por ajuda e desenvolvimento de diferentes sintomas, encontrar finalmente um diagnóstico?

Estamos no século XXI, era da informação e, ainda assim, uma névoa de silêncio paira sobre o tema da endometriose.

Mas não desesperemos. Se as coisas são assim, então podem muito bem deixar de ser! E não há melhores pessoas do que aquelas que sofrem diariamente com esta doença para darem um impulso a este processo.

Desde que fui diagnosticada, quanto mais pesquisava, mais ia descobrindo e mais ia escrevendo aqui no blog. Conheci tantas pessoas tão maravilhosas (a maior parte através da internet apenas, é verdade) e aprendi tanto!

Eu quero abanar os ombros desta nossa sociedade e dizer “Oi? Estamos aqui! Precisamos de apoio e de soluções!”. Temos de munir-nos de conhecimento e trabalhar conjuntamente com os nossos médicos em direcção a um maior esclarecimento sobre esta doença.

“O que é que posso fazer para ajudar?”, perguntaram-me já outras mulheres com endometriose.

PESQUISA.

PARTILHA.

FALA.

RECLAMA.

GRITA.

FAZ VALER OS TEUS DIREITOS.

É mais ou menos isso que podes fazer.

E acredito que daqui por um par de anos já ninguém torça o nariz quando ouvir falar de endometriose.

Para quem quiser ver a minha conversa com a Tânia Ribas de Oliveira e o José Pedro Vasconcelos, cliquem aqui.

De resto, não podia deixar de agradecer a todos quantos me têem apoiado neste rumo e têem contribuido para acabar com este silêncio.

Mas isto ainda é apenas o começo. Ainda há muito trabalho pela frente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial

Achaste este artigo útil? Então, junta-te a mim e partilha a informação ❤

%d bloggers like this: