O Meu Útero
Comida saudavel

A TPM, a predominância de estrogénio e os hábitos saudáveis

Olá uterinas e uterinos,

Estes dias não têm sido propriamente fáceis em termos de hormonas e eu sinto-me especialmente frustrada porque estava tudo a ir tão bem e, de repente, a TPM ataca-me sem dó nem piedade.

Quando as coisas estavam a correr tão bem, estes sintomas físicos que se notam a olho nu (basta olharem para a minha testa) trazem-me algum desespero. Não pelos sintomas em si – com eles lido eu bem – mas com o que isso representa.

Ao contrário do que combinámos, o meu corpo não está a conseguir gerir as hormonas como devia e isso incomoda-me quando tenho feito um árduo esforço no sentido oposto.

Eu sou apologista do tratamento natural, e para quem é novo por estes lados, eu realmente confio nessa via como sendo a mais eficaz. Desde que iniciei o meu tratamento, senti um alívio enorme de sintomas, é importante não esquecer. Até ver, as dores crónicas que sentia têm andado desaparecidas o que é já um enorme passo.

Ainda assim, a verdade é que os sintomas de TPM que tenho sentido estes últimos dias fazem-me achar que há algo que não estou a fazer correctamente, ou que o tratamento não está a funcionar como devia.

E, mais uma vez, sou honesta convosco: eu quero que isto funcione, quero mesmo. Eu acredito nisto. Mas eu sei que existe uma possibilidade de estar errada, não fosse a endometriose a doença perversa que é.

 

A TPM e a predominância de estrogénio

A TPM – Tensão Pré-Menstrual – manifesta-se em maior ou menor grau entre algumas mulheres, numa variedade de sintomas. O que muita gente desconhece é que a TPM está relacionada com a predominância de estrogénio. Idealmente, os níveis de estrogénio no corpo de uma mulher devem estar equilibrados com os níveis de progesterona. Quando a mulher aponta sintomas de TPM, esses sintomas indicam à partida que os níveis de estrogénio estão demasiado altos (ou os de progesterona demasiado baixos).

Por isso, quando as mulheres se queixam de períodos pré-menstruais muito sofridos, os médicos recomendam aquele comprimidinho que devemos tomar todos os dias e que fornece ao nosso corpo hormonas sintéticas e, dado esse consumo diário de hormonas falsas, o nosso corpo deixa de ter de trabalhar nesse sentido, por assim dizer.

Apresento-vos alguns sintomas de Tensão Pré-Menstrual:

  • Alterações de humor;
  • Inchaço abdominal;
  • Retenção de líquidos;
  • Capacidade de concentração reduzida;
  • Alterações no apetite/desejos por doces;
  • Acne;
  • Diarreia ou prisão de ventre;
  • Maminhas doridas;
  • Fadiga;
  • Dores de cabeça;
  • Ansiedade;
  • Irritabilidade;
  • Crises de choro;
  • Insónia;

É tão justo ser-se uma mulher com as hormonas desreguladas, não é?

Eu nem ligo muito aos sintomas, mas quando uma pessoa começa a fazer uma lista e a vê-la crescer, o caso toma outra proporção.

Eu olho para estes sintomas e fica difícil encontrar um que eu não esteja a sentir. Os únicos que não sinto tanto como antigamente (antes de iniciar o tratamento) são os de foro emocional. Não ando chorona nem irritável; quiçá só um pouco sem paciência, mas mesmo assim acho que não é nada de relevante.

A importância de alterar o estilo de vida

A parte positiva é que não devíamos ter de estar a passar por isso (sim, já chega de aceitarmos que simplesmente “somos assim”, não é suposto termos estes distúrbios hormonais e podemos tratá-los) e alterações no estilo de vida contribuem para reduzir a predominância de estrogénio e a inflamação no corpo e, consequentemente, minimizar (ou até terminar) os sintomas de TPM.

Não são alteraçõezecas daquelas dos instagrams fitness pessoal. São alterações assim bem radicais, tipo jejuar por longas horas, não beber sumos de fruta e comer coisas esquisitas (não se preocupem, estou a preparar um artigo sobre a dita dieta anti-inflamatória para partilhar tudo aquilo que tenho aprendido!).

E eu estava a ir num bom caminho, juro que estava! Mas senti uns desejos malucos nestes últimos dias e não consegui ceder.

É que não é só vontade de comer doces. É ter o doce na nossa nossa cabeça, montado num cavalo branco. É começar a salivar e a sentir os braços e as pernas tremer, num desejo vertiginoso de o comer de uma assentada. Não dá para pensar em mais nada. Só naquilo. É ir ao super-mercado e conseguir tê-lo nas nossas mãos assim, tão fácil como estalar os dedos. E é comê-lo vergonhosamente, como se não tivéssemos visto comida nos últimos dias, e por fim, soltar um suspiro de prazer, qual toxicodependente depois de uma bela dose de heroína (quem não se identifica com isto, considerem-se por favor pessoas muito afortunadas).

Estou também com a pele infestada de acne – QUE AINDA POR CIMA DÓI – e o meu corpo parece que pesa o dobro. O meu peito então, nem se fala. Se alguém lhe aproximasse uma agulha, era bem capaz de explodir.

Há alguns factores a considerar: tenho tido recentemente algumas mudanças na minha vida, alguns projectos novos a entrar e muita coisa nova a acontecer (felizmente, tudo coisas boas).

Para além disso, deveria ter tido consulta com a minha médica no início do mês para ajustarmos o tratamento, e na verdade só vamos ter consulta daqui a uma semana (um mês de atraso… será que faz diferença?).

Comecei o ginásio este mês e não estou certa se adaptei a alimentação exactamente como deveria ter feito. Tenho a impressão que o meu consumo glicémico foi um pouco baixo de mais, perante o tipo de exercício que tenho praticado.

Finalmente, iniciei o tratamento há nem dois meses, talvez também tenha de dar um pouco de tempo ao tempo.

Vou discutir todas estas questões com a minha médica e logo se verá o desfecho.

No entretanto, vou manter o foco – eu juro que depois de comer um chocolate acredito com toda a fé do mundo que nunca mais me vai apetecer um e afinal era tudo mentira.

Só quero que este demónio saia do meu corpo rapidamente para poder voltar a ser eu mesma.

 

A todas as Uterinas em estado de TPM, estou solidária – mas vamos continuar a cuidar-nos, estamos juntas nesta jornada!

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Segue-me nas redes sociais

Instagram
Facebook
Subscrever
Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial

Acompanha o meu útero e mantém-te a par de tudo! ❤

%d bloggers like this: