O Meu Útero Blog

Um convite a quem acredita n’O Meu Útero

Iniciei O Meu Útero em setembro 2017, quando descobri que tinha adenomiose. Logo após, foi-me diagnosticada endometriose e comecei a investigar mais a fundo estas doenças, começando então com os artigos do blog (podem conhecer um bocadinho mais da minha história aqui).

Tratam-se de doenças sem cura, sendo que o tratamento é feito apenas ao nível dos sintomas.

Desde então, aprendi muito e partilhei tudo o que fui aprendendo, como por exemplo dicas sobre a dieta para endometriose, a minha experiência ao realizar uma ressonância magnética, informação sobre endometriose nos pulmões, informação sobre suplementos ou testemunhos de outras mulheres.

Criei um grupo no facebook para discussão de ideias, partilhas de experiências. Partilho nesse grupo uma listagem em constante actualização de médicos ginecologistas, profissionais de saúde de terapias complementares e marcas de cosmética natural.

Organizei eventos, virtuais e presenciais, para maior esclarecimento sobre a doença.

Muito já conquistei com esta iniciativa e, desse lado, muitxs de vós já me ajudaram também.

À medida que o projecto foi crescendo, ouvi inúmeras vezes que deveria monetizar O Meu Útero; que deveria fazer publicidade no site, cobrar por conteúdo exclusivo ou associar-me a marcas para fazer bom dinheiro. Tantas vezes tenho ouvido que não estava a ser esperta, que trabalhava de graça e que merecia uma compensação pelo meu trabalho.

A verdade é que eu levo este projecto como o meu bebé, tomo decisões de acordo com o que me diz o meu coração, e para mim nunca nenhuma dessas opções fez sentido. Não que me importe de me associar a marcas ou a outro tipo de projectos, e não me importo de todo de receber regalias ou dinheiro por essas mesmas associações, mas não o farei tendo como prioridade o lucro que isso me trará. Nem defenderei algo em que não acredito por uma boa soma de dinheiro.

Tenho um trabalho a tempo inteiro e este projecto ocupa-me cerca de 90% do tempo livre. Faço-o de bom grado, mas também tenho custos associados, como por exemplo a manutenção do domínio do blog, que é paga.

Sei que já mudei a vida de muita gente, o que é para mim uma honra, todos os dias recebo mensagens de agradecimento pelo trabalho que desenvolvo, e há muitas pessoas que gostariam de retribuir de algum modo.

Nesse sentido, decidi permitir a opção de doação, aqui através do blog, num botãozinho (à direita no computador, no final da página em telemóvel) que diz “Paga-me um café”.

Para mim, a transparência é o mais importante. Prefiro optar por esta alternativa para poder manter o projecto transparente e sem fins lucrativos. Se quiserem apoiar O Meu Útero, dar-lhe algum amor através de um “café”, estejam à vontade para deixarem a vossa contribuição.

Não se apoquente quem não pode contribuir: independentemente do que aconteça, eu não vou deixar de fazer o que faço.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial

Achaste este artigo útil? Então, junta-te a mim e partilha a informação ❤

%d bloggers like this: